A plataforma de lançamento de memecoins Pump.fun, baseada em Solana, enfrentou um duro golpe na semana passada quando um ex-funcionário, identificado como Jarrett Dunn, explorou a plataforma e desviou cerca de US$ 1,9 milhão. Dunn, que usava o pseudônimo StaccOverflow na rede social X (antigo Twitter), foi preso no Reino Unido e posteriormente liberado sob fiança.

Publicidade

O incidente ocorreu na quinta-feira passada. Naquela data, Dunn aproveitou seus privilégios de administrador na Pump.fun e utilizou empréstimos rápidos (flash loans) para retirar quase US$ 2 milhões em liquidez da plataforma. A exploração foi um choque para a comunidade de criptomoedas, que observou atônita a rapidez com que Dunn conseguiu executar o ataque.

Dunn, através de uma nova conta na rede X, abordou publicamente o incidente. Ele afirmou ter passado a noite sob custódia enquanto a equipe da Pump.fun o acusava de roubar US$ 2 milhões e conspirar para desviar outros US$ 80 milhões. Além disso, Dunn incitou cidadãos do Reino Unido a apresentarem acusações contra a entidade corporativa da Pump.fun, sugerindo possíveis irregularidades na empresa.

Publicidade

Prisão do hacker do Pump.fun

Publicidade

Em uma série de mensagens com outra conta na rede X, Dunn revelou que pretende permanecer no Reino Unido até seu comparecimento ao tribunal, agendado para agosto. Atualmente, ele está em um hospital, utilizando um “iPad hospitalar superrestrito” para acessar a internet e se comunicar.

A Pump.fun ainda não respondeu aos pedidos de comentários sobre o incidente, deixando a comunidade de criptomoedas sem informações oficiais sobre os próximos passos da plataforma e as medidas que tomará para evitar futuras explorações.

A Pump.fun é conhecida por permitir que usuários não técnicos lancem memecoins de maneira rápida e econômica. A plataforma ganhou popularidade por facilitar o lançamento de centenas de tokens e gerar mais de US$ 10 milhões em receitas no último mês, de acordo com dados da DeFi Llama. O recente ataque, no entanto, levanta questões sobre a segurança e a integridade da plataforma.

  • Leia também: Criptomoedas: Nova lei pode dificultar descentralização e criminalizar a privacidade

Source: CriptoFacil

Share.