O banco alemão Landesbank Baden-Württemberg (LBBW), o maior do país, informou que planeja oferecer serviços de custódia de criptomoedas. De acordo com o banco, eles pretendem utilizar a plataforma austríaca Bitpanda, que realiza operações de câmbio e de criptomoedas, nesta iniciativa.

Publicidade

Maior banco estatal da Alemanha, o LBBW pretende oferecer a opção de custódia de criptomoedas aos clientes. O foco do LBBW serão os investidores institucionais, cuja demanda está “elevada”, disse a instituição.

As duas empresas firmaram uma parceria estratégica, que proporcionará ao LBBW uma infraestrutura de “Investimento como Serviço” para “armazenar e adquirir criptomoedas”. A princípio, o serviço permitirá a custódia de Bitcoin (BTC) e Ether (ETH).

“Ao oferecer custódia de criptoativos, estamos nos posicionando com um claro valor agregado para nossos clientes corporativos – garantindo ao mesmo tempo os mais altos padrões de segurança”, disse Stefanie Münz, membro do conselho de administração da LBBW responsável por finanças, estratégia e operações. “A Bitpanda fornece a infraestrutura técnica e regulatória necessária para oferecer aos nossos clientes soluções inovadoras e, acima de tudo, seguras na área de ativos digitais.”

Publicidade

Serviço chegará em breve

O LBBW, em colaboração com Bitpanda, oferecerá primeiro serviços de custódia de criptomoedas para clientes corporativos, ou seja, apenas para grandes empresas. A intenção do banco é fazer o lançamento no mercado já no segundo semestre de 2024.

“A demanda de nossos clientes corporativos por ativos digitais está aumentando. Estamos convencidos de que os criptoativos se estabelecerão como um alicerce para novos modelos de negócios. Com a cooperação, estamos criando a base técnica e regulatória numa fase inicial para melhor apoiar as estratégias cripto individuais de nossos clientes corporativos”, disse Jürgen Harengel, COO do Corporate Bank da LBBW.

Publicidade

Essa demanda corporativa por custódia de criptomoedas se deve às regras que esses investidores possuem. Ao contrário do cidadão comum, grandes empresas, fundos e investidores não podem simplesmente comprar BTC e guardar numa carteira.

Fundos, especialmente ETFs, além de bancos, precisam de um custodiante para guardar suas criptomoedas. Nos Estados Unidos, por exemplo, a maioria dos ETFs de Bitcoin utiliza a Coinbase como entidade para custodiar suas moedas.

O aumento da ofertas desses serviços reflete o crescimento da adoção institucional do BTC, especialmente como reserva de valor. No ano passado, gigantes como o banco HSBC lançaram serviços de custódia de criptomoedas voltados para clientes corporativos e grandes investidores.

 

 

Source: CriptoFacil

Share.