De acordo com dados da Glassnode, as transações no protocolo Runes, do Bitcoin, geraram US$ 117 milhões em receita cumulativa de taxas de rede Bitcoin após o halving, sendo US$ 62,4 milhões acumulados no dia do próprio halving.

Publicidade

Contudo, esse aumento se mostrou de curta duração. Dados recentes revelam que, em 28 de abril, as transações em Runes contribuíram apenas com US$ 1,03 milhão em taxas.

Em 20 de abril, dia do halving, as taxas de transação dentro da rede Bitcoin viram um aumento significativo. Esse aumento estava principalmente ligado à implementação do protocolo Runes, levando a taxas de mineração mais altas.

As transações em Runes representaram uma parcela de 57,7% de todas as transações da rede Bitcoin. As transações financeiras ficaram atrás com uma parcela de 41,5%, enquanto Ordinais e BRC-20 representaram 0,5% e 0,2%, respectivamente.

Publicidade

Taxas do Runes

Essa dominância persistiu ao longo do fim de semana do halving, com Runes mantendo a maior parte da atividade da rede. Em 21 de abril, por exemplo, as transações usando o protocolo representaram 51,6% do total de transações.

Contudo, até 22 de abril, essa dominância começou a diminuir, caindo para 42,5%, enquanto as transações financeiras de Bitcoin reivindicaram uma parte maior, representando 56,5% do total de transações processadas naquele dia. No entanto, a situação mudou desde então, com as taxas de transação diminuindo.

Publicidade

De acordo com o pesquisador de Bitcoin Jade Ardinals, a carga aumentada na rede foi causada principalmente pela emissão. Ardinals explicou que a especulação em torno do Runes causou um aumento nas atividades de emissão. E isso criou uma pressão “artificial” no espaço de bloco do Bitcoin.

Analistas antecipam que essa pressão diminuirá com o tempo. No entanto, eles afirmam que Runes continuará a atrair mais desenvolvedores para o Bitcoin.

Os tokens criados no protocolo Runes já capturaram uma grande parte da atividade on-chain do Bitcoin. Segundo o painel Dune da Crypto Koryo, em 25 de abril, estes ativos compreenderam 45% de todas as transações de Bitcoin.

Casey Rodarmor desenvolveu o Runes para o Bitcoin buscando aprimorar o padrão BRC-20, conhecido por sua criação e gerenciamento custosos de tokens na blockchain devido à sua proliferação de UTXO.

O Bitcoin enfrenta desafios com a acumulação de saídas de transações não gastas (UTXOs), que sobrecarregam a rede e levam a problemas de desempenho. Runes permite aos usuários realizar transações mais eficientes e criar tokens melhor otimizados no Bitcoin.

Source: CriptoFacil

Share.