O Banco Central de Reserva do Peru (BCRP) está se preparando para conduzir testes piloto de uma Moeda Digital de Banco Central (CBDC), com o apoio do FMI, como uma medida para fomentar a inclusão financeira no país. O anúncio foi feito através da Circular No. 0011-2024BCRP, intitulada “Regulamento de Pilotos de Inovação em Dinheiro Digital”.

Publicidade

Os pilotos visam facilitar o acesso a serviços de pagamento digital para a população não bancarizada, melhorando a conveniência das transações econômicas.

De acordo com a circular, embora os serviços de pagamento digital tenham crescido consideravelmente nos últimos anos, a maior parte desse crescimento beneficiou apenas a população bancarizada. Ou seja, ainda há uma parcela significativa da população que não tem acesso a esses serviços.

O BCRP está alinhado com a tendência global de explorar as CBDCs como meio de promover a inclusão financeira. Assim como o Chile, o principal órgão financeiro do Peru está avaliando a viabilidade de implementar essa tecnologia para alcançar aqueles que dependem predominantemente de dinheiro físico e têm acesso limitado à internet.

Publicidade

Pero faz parceria com o setor privado

Os projetos piloto, que envolverão o uso de dinheiro digital emitido pelo banco central, serão conduzidos em colaboração com o setor privado como distribuidor do dinheiro digital para a população.

O objetivo desses pilotos é adquirir conhecimento sobre mecanismos seguros e eficientes para facilitar o acesso aos pagamentos digitais pela população não bancarizada.

Publicidade

Desde 2021, o FMI tem fornecido assistência técnica ao BCRP nesse processo. A primeira fase, denominada “Fase de Teste de Suposições”, começou com uma missão inicial de assistência técnica que ajudou o banco central a definir o contexto, as questões-chave e os possíveis enfoques para estudar a viabilidade das CBDCs no Peru.

Conforme a publicação oficial do BCRP, o apoio contínuo do FMI tem sido crucial para entender as condições necessárias para o sucesso das CBDCs e o papel das diversas partes interessadas no processo.

Perspectivas globais das CBDCs

Embora apenas 1% dos países tenham aprovado oficialmente as CBDCs, muitos outros estão explorando ou implementando essa tecnologia.

As CBDCs não são uma ideia nova, tendo sua origem há cerca de 30 anos. A experiência finlandesa, embora tenha sido pioneira, deixou importantes lições sobre os desafios e as possibilidades das CBDCs.

Entre os principais obstáculos das CBDCs estão questões de privacidade e segurança cibernética. Além disso, destaca-se o impacto potencial no sistema financeiro tradicional. Portanto, os países têm buscado abordar esses desafios para garantir uma implementação bem-sucedida e responsável das CBDCs.

Source: CriptoFacil

Share.