Hong Kong está se preparando para se tornar a primeira região da Ásia a oferecer fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista, conforme noticiou a Reuters nesta quarta-feira (10).

Publicidade

De acordo com a reportagem, é possível que as primeiras aprovações ocorram já na próxima semana, segundo fontes familiarizadas com o assunto.

Os reguladores em Hong Kong aceleraram o processo de aprovação, buscando impulsionar a atratividade da cidade como centro financeiro global. A pandemia, a economia da China e as tensões globais levaram a uma “perda de brilho” da região, e as autoridades estão empenhadas em resgatar esse “glamour”.

Adrian Wang, CEO da Metalpha, uma gestora de criptomoedas em Hong Kong, disse à Reuters que os ETFs de Bitcoin têm um alcance significativo. Dessa forma, podem atrair novos investimentos globais e impulsionar a adoção da criptoativos.

Publicidade

Hong Kong avança para lançar ETFs de Bitcoin à vista

Nos Estados Unidos, os primeiros ETFs de Bitcoin à vista chegaram ao mercado em janeiro deste ano, após mais de uma década de espera. Os ETFs registraram cerca de US$ 12 bilhões em entradas líquidas.

Em meio a tudo isso, o Bitcoin teve um desempenho impressionante este ano, com um aumento de mais de 60% e atingindo um máximo histórico de US$ 73.803 em março.

Publicidade

Ainda de acordo com a reportagem, pelo menos quatro gestores de ativos da China continental e de Hong Kong solicitaram permissão para lançar ETFs de Bitcoin. Entre eles estão a China Asset Management, a Harvest Fund Management e a Bosera Asset Management.

Embora o comércio de criptomoedas seja proibido na China continental, as instituições financeiras chinesas offshore estão interessadas em participar do desenvolvimento de criptomoedas em Hong Kong.

Empresas como a Value Partners, com sede em Hong Kong, também estão explorando o lançamento de ETFs de Bitcoin à vista, demonstrando o crescente interesse na região por produtos financeiros relacionados à criptomoeda.

Especialistas e economistas acreditam que a liberação de ETFs em Hong Kong pode estimular a China a afrouxar um pouco a proibição das atividades envolvendo criptomoedas. Embora Hong Kong seja independente da China continental, analistas argumentam que o território é um “campo de testes” para o governo chinês.

Portanto, a chegada de ETFs de Bitcoin à vista em Hong Kong é, sem dúvidas, uma notícia otimista para o mercado cripto em todo o mundo.

Source: CriptoFacil

Share.