O principal fundo de hedge da BlockTower Capital, gestora com foco em criptomoedas, sofreu um ataque hacker na terça-feira (14), conforme revelou a Bloomberg. No ataque, os hackers conseguiram roubar cerca de US$ 1,5 milhão em recursos do fundo.

Publicidade

De acordo com a notícia, os fundos roubados ainda não foram recuperados e o autor do crime continua foragido. No entanto, uma fonte revelou que a empresa contratou especialistas em blockchain para investigar o roubo.

A Block Tower Capital é uma gestora que dispõe de grande infraestrutura e tem mais de US$ 1,5 bilhão em ativos sob gestão. Mas o ataque aponta para a necessidade de que até grandes empresas devem se proteger contra hackers e perdas de fundos.

Contudo, a gestora não informou a quantidade exata que os hackers roubaram no ataque. Mas esta não foi a primeira ação que resultou num grande prejuízo para a gestora.

Exploração em uma DEX

No mês de fevereiro, a Block Tower Capital perdeu quase US$ 1,5 milhão em um ataque hacker ocorrido depois que o invasor explorou um agregador de exchange descentralizada (DEX), o Dexible.

Publicidade

Essa ação resultou no roubo de tokens TRU no valor de quase US$ 1,5 milhão. Os tokens estavam em uma carteira identificada pela Arkham Intelligence como pertencente a Block Tower. Posteriormente, a Nansen também confirmou que a carteira roubada pertencia à gestora.

A Block Tower possui vários fundos de criptomoedas, mas o maior deles é seu fundo de hedge, que foi alvo do ataque dessa semana. Curiosamente, a empresa encerrou seu fundo criptográfico “neutro para o mercado” no ano passado devido à escassez de oportunidades de investimento.

Publicidade

Além da exploração da Block Tower, um protocolo de empréstimo descentralizado menos conhecido chamado Sonne Finance também sofreu um ataque nesta quarta-feira. Neste caso, as perdas chegaram a US$ 20 milhões.

Em seu relatório, o Sonne afirmou que sua equipe descobriu o problema 25 minutos após a ocorrência da exploração. Embora não tenham conseguido recuperar os fundos, o protocolo investiga quem foi o autor do roubo.

No caso da Block Tower, a investigação sobre a identidade do criminoso ainda está em andamento e a gestora espera recuperar todo ou parte dos fundos roubados.

 

 

Source: CriptoFacil

Share.