Após subir forte no final de semana, o Bitcoin (BTC) operou na estabilidade nas últimas 24 horas – literalmente. De acordo com o CoinGecko, o preço do Bitcoin hoje, dia 7 de maio, abriu em US$ 64.023, sem qualquer variação positiva ou negativa. No Brasil, a cotação teve leve queda de 0,3% e abriu o dia valendo R$ 324.900.

Publicidade

Essa tranquilidade refletiu-se no Top 10, cujas variações não superaram 3%. Nesse sentido, o destaque ficou com a Solana (SOL), que registrou ganhos de 2,6% nas últimas 24 horas. Em contrapartida, a Dogecoin (DOGE) caiu 2,5% e liderou as perdas do dia.

O Ethereum (ETH) teve queda de 1,9%, mas sem preço ainda se manteve na região de US$ 3.090, ou cerca de R$ 16.000 na cotação atual. A criptomoeda do Telegrama (TON) caiu 1,1% e a XRP teve leve alta de 0,4%.

Quanto ao Top 100%, as memecoins foram o principal destaque negativo que teve a BONK caindo 6,1%, a maior perda do dia entre as grandes criptomoedas. Em seguida veio a Dogwifhat (WIF), que caiu 6%, e a FLOKI também caiu (5%). Já entre as memecoins, a maior queda foi da POPCAT, cujo preço desvalorizou 7,7% nas últimas 24 horas.

Publicidade

A maior alta do Top 100 foi da ZBC (9,6%) e da Render (RNDR), que subiu 8,5%. Em seguida veio a AR com alta de 5,5% e a AGIX, que se valorizou 3,7%. No geral, as criptomoedas tiveram desempenhos mistos e com poucas variações.

Bitcoin estabelece novo (possível) fundo

Para muitos traders, o Bitcoin estabeleceu um fundo de mercado na região de US$ 59.000 durante a queda anterior. Dessa forma, a atual estabilidade no preço é um fator positivo que mostra uma consolidação do mercado.

Publicidade

O analista da Bitget, Fernando Pereira, tem uma opinião semelhante, mas destacou a formação de um novo padrão de alta para o BTC, conforme mostra o gráfico abaixo. Este padrão aponta para uma continuidade da alta no preço da criptomoeda.

Análise BTC. Fonte: Bitget.

“O BTC fechou a semana com um belíssimo padrão de continuação de alta que mostra que, mesmo que o preço volte para os US$ 56.000, lá é provavelmente o fundo da queda (ou muito próximo dele)”, explica.

Em suma, tal padrão não indica que o BTC não vai sofrer novas quedas, pois a estimativa de Pereira ainda é de uma correção de aproximadamente 13,5%. Mas ainda que isso ocorra, o BTC deve formar um fundo naquela região para em seguida começar a tão esperada jornada de alta do pós-halving.

 

 

Source: CriptoFacil

Share.