A Plume, uma blockchain EVM modular de camada 2 focada em tokens RWA, anunciou que arrecadou mais de US$ 10 milhões em uma rodada de investimento liderada pela Haun Ventures com a participação da Galaxy Ventures, Superscrypt, A Capital, SV Angel, Portal Ventures, entre outros.

Publicidade

Entre os investidores estão personalidades cripto como Anthony Ramirez da Wormhole Labs, Calvin Liu da Eigenlayer, Zon da Initia, Andrew Kang da Mechanism, Jeff Feng e Jayendra Jog da Sei Network, Adam Lawrence da rwa.xyz, Austin King & Tyler Tarsi da Omni, Martin Quensel da Centrifuge e muito mais.

Atualmente em testenet, a Plume já registrou um rápido crescimento com mais de 80 projetos RWA e DeFi. Os projetos englobam desde itens colecionáveis, ativos alternativos, sintéticos, bens de luxo, imóveis, protocolos de empréstimo, DEXs perpétuos entre outros.

Conforme declararam os desenvolvedores ao CriptoFácil, a Plume foi fundada para resolver o desafio de integração de ativos do mundo real, fornecendo a infraestrutura necessária para a participação dos participantes financeiros tradicionais, ao mesmo tempo que oferece produtos que atraem a comunidade cripto-nativa.

Publicidade

“Estamos muito satisfeitos por ter a Haun Ventures liderando nossa rodada, pois nossa abordagem aos RWAs marca uma mudança fundamental. Nosso L2 modular baseado em EVM e mecanismo de tokenização de ponta a ponta facilitam a integração para todos, desde as maiores instituições até os varejistas” disse Chris Yin, CEO e cofundador da Plume.

Tokens RWA

Recentemente, o CEO da Hurst Capital, Arthur Farache, destacou que projeções estimam que os Tokens RWA atinjam a marca de US$ 16 trilhões até 2030, representando cerca de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

Publicidade

O especialista ressaltou a revolução trazida pela tokenização, destacando a capacidade das redes blockchain em registrar tokens associados a ativos financeiros.

Ele apontou ainda que enxerga os Tokens RWA como um caminho para tornar os mercados mais eficientes e acessíveis. Isso porque permitem que ativos, desde obras de arte até royalties musicais, tenham representação digital na blockchain.

Farache também sublinhou como a tokenização democratiza o acesso a ativos valiosos, exemplificando o caso de investimentos em obras de arte de Abraham Palatnik. O especialista concordou que, embora a tokenização ofereça benefícios como acesso a mercados antes inacessíveis, ela também introduz novas dinâmicas e interconexões. Esses fatores podem impactar o comportamento do mercado de maneiras imprevistas.

“Com base em relatórios de instituições financeiras como JP Morgan, Binance e Boston Consulting Group, esperamos que até 2030, o valor total tokenizado alcance os impressionantes US$ 16 trilhões, representando cerca de 10% do PIB mundial”, disse.

Source: CriptoFacil

Share.